14.2.06

Exercícios

Sobe o sol na encosta do morro. O silêncio da noite que se despede é quebrado pelos canto dos passarinhos. Estamos sozinhos. Eu e todas as pessoas que passam apressadas. Uns para o trabalho. Outras para andar, correr, fazer exercícios. Canso. Só de olhar fico exausto. A não ser por motivos de saúde, não consigo entender como alguém pode cair fora da cama cama antes da lua ter se despedido. Eu, sozinho, vejo todos da janela. E, por mais alguns minutos, volto para a cama.

2 comentários:

reflexoes depois disse...

SIM, concordo e compactuo contigo, mas meu médico não... Pena... Beijos

Bel Palhares disse...

Te visitei!A_do_re_i!
Voltarei mais vezes.Abraços com afeto.Belzinha