26.3.06

Brasil : A Morte da Ética?

Inversão de Valores? O caseiro Francenildo dos Santos Costa é investigado por "lavagem" de R$ 25 mil que recebeu do pai biológico (fato comprovado pela própria Polícia Federal) só porque denunciou que o Ministro Palocci frenquentava a casa dos assessores dele de Ribeirão Preto. Palocci não imaginou que Francenildo pudesse ser, como foi, tão discreto ao comentar a presença do Ministro da Fazenda na casa. Falou que os outros assessores faziam festas com as "recepcionistas" que cobram mais caro em Brasília. Mas poupou o Ministro. Disse que ele chegava e ficava sempre sozinho. Mas aí, já era tarde. Tinham quebrado o sigilo bancário do caseiro. O tiro de bazuca acabou caindo no colo de Palocci. Enquanto isso, a deputada Ângela Guadagnin (PT/SP) comemorava, com a Dança da Pizza, a absolvição de seu colega de partido João Magno (PT/SP) acusado de receber R$ 126,9 mil do esquema do Valerioduto. "[A ação do governo federal contra o caseiro Francenildo] é coisa de gângster, de sindicato do crime. Não é possível que persista essa retaliação a essa pessoa que teve a coragem de testemunhar contra a segunda figura mais importante da República" Roberto Busato Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil.

2 comentários:

Nat disse...

Giácomo,

O que mais me preocupa é que em eventual reeleição, esta inversão de valores será legitimada pelo voto e sua magnitude, exponencialmente aumentada.

Abs

Eliana de Morais disse...

Oi Giácomo,

Gostaria de saber sua opinião sobre o papel da revista Época. Foi cúmplice do crime?

Bjs