29.5.06

O Código da Vinci

Ví e gostei. Confesso que demorei um pouco. Mas finalmente fui ver o filme baseado no livro do Dan Brown. E gostei. Gostei bastante, até. Apesar da mídia ter reclamado que o filme só é bom na primeira hora. Como costumo fazer, esqueci do que a mídia falou na hora em que estava no cinema. E deixei o filme contar a história no ritmo em que o diretor Ron Howard dirigiu. E acho que, para essa história toda, com toda a polêmica, vale um velho ditado italiano : "se non è vero, è ben trovatto". Se não é verdade, é muito bem pensado, muito bem criado. Uma coisa é certa: o papel das mulheres na vida de Cristo não deve ter sido tão pequena quanto a Igreja Católica vem tentando nos "aplicar" ao longo de toda a história do Cristianismo. Ou a gente esquece o quanto somos machistas? Ou será que é possível pensar que, naquela época, os homens não eram dominadores? Mas, como sempre, o papel das mulheres nunca é tão pequeno quanto os Evangelhos mostram. E onde mesmo estará enterrada Maria Madalena? E, principalmente, onde estrá o corpo de Nossa Senhora? Quantos Evangelhos apócrifos precisaremos encontrar para que a história de Cristo (com divindade ou como simples ser humano dotado de profunda espiritualidade) seja contada com detalhes mais próximos da realidade?

10 comentários:

Marilyn disse...

Eu ainda não tive tempo de ir ao cinema... mil coisas acontencendo!
Desde a estréia, posso contar três tentativas! :(
Mas prometi a mim mesma que desta semana não passa! :)
E o que me cansa é que lá vem fulano com a lenda do "... ah, o livro é melhor do que o filme"...
Afirmação que não cabe para todos, né? É diferente, sempre vai ser.
Com o livro em mãos, cada um visualiza a cena de uma forma. Um filme é um filme, bom ou não, foi adaptado e tra la la.
...
Ah, você já viu isso aqui?
http://www.cite-sciences.fr/francais/ala_cite/expo/explora/image/mona/en.php#
...
Coitada da Monalisa!! :D
Será que ela aprovou o longa?
*hahahahahahahahahahahahaha*
Beijo!

Denis Rivera disse...

Estou com você. Em tudo. Vi o filme só no sábado e adorei! Prá somar: Buda, que apareceu 500 anos antes de Jesus, não dava ensinamentos para as mulheres. [?]Que "diabo" teríamos sido nós, fêmeas perigosas? Com certeza não fomos só "a dona do gato de quatro patas". E de quebra Giácomo [pra gente que repara], o filme ainda tem a vantagem da belissima fotografia. Foi uma grata surpresa pra mim.

DO disse...

Ainda não pude assistir,GIÁCOMO,mas estou muito curioso ,pois as opiniões tem sido muito diferentes.
Mas gostei muito da sua abordagem e é a que mais sea proxima do que penso do livro.
Grande abraço!!

Patrick Gleber disse...

O NOVO ENDEREÇO DO MEU BLOG

www.blogdopatrick.blogspot.com

ABRAÇOS

PATRICK GLEBER

Ricardo Rayol disse...

Pretendo ver este final de semana com a patro (que está lendo o livro). Não sei sua opinião mas não achou o final meio scooby-doo? (eu teria conseguido se não fosse esse professor intrometido) :-))

Bel disse...

Também vi e gostei.
Continuo dizendo que minha imaginação é mlehor do que a dos grandes diretores... mas uma amiga rebate, dizendo que imaginação não tem orçamento. Aí... fico sem resposta.
MAs quanto a esse, especificamente, quem não leu, perde muitos detalhes, que só são perceptíveis pra quem já sabe deles...
Mas, enfim, o cara sabe engendrar a história, e o diretor também fez sua parte direitinho. Tom e Audrey... não precisam ser ensinados.

Denis Rivera disse...

Querido, há um blog novo, do qual faço parte e estou te convidando (vc e teus leitores) pra ir fazer uma visita. Além do Junior, o estagiário, gente da nova safra tem caprichado no espaço. Tem Tássia Novaes, que vc já conhece, e Bito Caraciolo direto de São Paulo. Quando der, vai ver tá? Bezos da fã.

CHICO FIREMAN disse...

Escrevi sobre o filme também. A campanha contra é bem exagerada mesmo.

Lia disse...

Opiniões e crenças à parte, concordo com sua consideração sobre o papel das mulheres nunca ser tão pouco significativo ao longo da historia.Quanto ao aspecto mídia e críticas, procuro sempre que possível(e nem sempre é!) me manter ignorante sobre resenhas ou opiniões, antes de ver qualquer filme, e entrar com minha mente completamente 'ignorante' sobre o filme, pois a delicia da cinefilia é, exatamente degustar o filme e deixá-lo fazer seu papel de acrescentador e as vezes modificador de idéias e conceitos, não acha? Textos ótimos por aqui, vou linká-lo..

Vera Fróes disse...

Giácomo, ainda não vi o filme mas quero ver, provavelmente vou este final de semana porque está mais tranquilo. Li o livro e gostei muito, pela forma que ele amarra a história. É uma ficção mas muito bem feita.
Vc já leu os outros livros do Dan Brown? Li e recomendo.

Bjos.