3.9.07

Juca Kfouri

(Frases de Juca Kfouri numa palestra para treinees de Jornalismo da FSP)
Olhos nos olhos
Se você está fazendo uma investigação que pode afetar a vida de alguém, procure entrevistá-la pessoalmente e não por telefone। Por mais que isso seja desconfortável. Cara a cara, é muito mais fácil perceber o grau de sinceridade de cada resposta.
Posso gravar?
Sempre que possível, grave suas entrevistas, mas o ideal é que o entrevistado sempre saiba que você está gravando। Jornalista é jornalista. Não é policial, delegado, promotor nem juiz. Tem que usar as ferramentas que possui e assumir os riscos.
Com você eu não falo
Algumas fontes não vão te dar entrevista, seja ao vivo, seja por telefone, gravando ou sem gravar। O recurso é conseguir as informações pelas bordas e reunir o máximo de documentos possível.
Escreveu, não leu...
Quando não puder gravar uma entrevista, há sempre o risco de as anotações serem imprecisas। Não tenha vergonha de perguntar de novo. Se tiver dúvidas na hora de escrever, ligue e pergunte mais uma vez.
Investigando...
Não há diferença entre jornalismo investigativo no esporte ou em qualquer outra área। Se te mandarem fazer uma reportagem sobre decoração, você vai ter que investigar qual a melhor cadeira, qual o melhor sofá. Em qualquer editoria, o jornalista faz a mesma coisa: pesquisa, investiga e conta uma história.
Erros
Jornalista erra muito. É preciso corrigir, dizer "errei". Se não for por virtude, faça por oportunismo: as pessoas adoram quando você assume seus erros. Acham você superlegal.
Mudar o mundo
Jornalista que não tem a pretensão de mudar o mundo errou de profissão. Nosso papel é pôr o dedo na ferida, apontar o que está errado. É solitário, pois entre o amigo e a notícia, eu fico com a notícia.

3 comentários:

Cristhina Ribeiro disse...

Achei muito legal este texto.As vezes vivo esta situação de ter q escolher entre a ótícia e o amigo.Mas sempre prefiro a notícia...www.chapadaonline.blogspot.com

Cristhina Ribeiro disse...

Achei muito legal este texto.As vezes vivo esta situação de ter q escolher entre a ótícia e o amigo.Mas sempre prefiro a notícia...www.chapadaonline.blogspot.com

axa disse...

Oi gente

estou impressionada com a falta de informação sobre as váras chacinas de moradores de rua no Brasil

Se o jornalismo tem que botar o dedo na ferida, por que ninguém tá cutucando nessa situação??

São seres humanos, como nós, ainda que sua condição nos faça duvidar da nossa humanidade

Rejam profissionais.