15.3.06

Futuros Amantes

(Chico Buarque) Não se afobe, não Que nada é pra já O amor não tem pressa Ele pode esperar em silêncio Num fundo de armário Na posta-restante Milênios, milênios No ar E quem sabe, então O Rio será Alguma cidade submersa Os escafandristas virão Explorar sua casa Seu quarto, suas coisas Sua alma, desvãos Sábios em vão Tentarão decifrar O eco de antigas palavras Fragmentos de cartas, poemas Mentiras, retratos Vestígios de estranha civilização Não se afobe, não Que nada é pra já Amores serão sempre amáveis Futuros amantes, quiçá Se amarão sem saber Com o amor que eu um dia Deixei pra você

5 comentários:

Vinicius Factum disse...

Giacomo, pronto... Já me inspirou. Vou pegar o Cd e ouví-lo. Chico é d+.

Abs,

Vinicius S Factum
Tenho uma pergunta que merece sua resposta: É sobre o Dia do Consumidor! Antes, quero que conheça a história de Xu Jinglei, que com determinação e paixão, transformou seu Blog em um dos mais visitados do mundo. Vale a pena!

Eliana de Morais disse...

Giacomo! Arrasou! Agora sim atendeu minha reivindicação em grande estilo.Beijos.

objectiva3 disse...

É sempre agradável atravessar o Oceano!Às vezes o trabalho não dá tréguas...

:)


Chico Buarque..." Mulheres de Atenas" faz parte daquelas canções que ficam na nossa história de adolescente...

Santa disse...

Bela homenagem ao meu Brasil!
Beijos.

Barbie disse...

amores serao sempre amaveis, nesse ponto ele esta certo.

saudades de vc la no blog!
beijos

http://pinkart.blogspot.com